Supercharger não era uma lenda

Nos anos 80 eu tive um Atari. E é difícil achar alguém que não teve um. Na mesma época, fui apresentado ao MSX e conheci muitos de seus jogos, que vinham gravados em fitas K7. Você tinha que esperar de 7 a 10 minutos para um game ser carregado. Eram minutos angustiantes. Circulava uma “lenda” onde eu morava que um vizinho tinha um sistema de gravação de jogos de Atari em fitas K7, semelhante ao do MSX.

Hoje, 20 anos depois, o grande Verbal me mostra que isso não era lenda, e sim verdade. O nome: Supercharger. E veja que na compra do aparelho você ainda ganhava 10 jogos de Atari… e assim começou a pirataria de games no Brasil.

3 Respostas to “Supercharger não era uma lenda”

  1. Sergio Says:

    Dolemes! Eu tinha um supercharger.

    Abraço, Stellato.

  2. Anonymous Says:

    Porque Lenda ??

    Eles foram comercializados normalmente no Brasil…

    Existiram nos EUA..

    E nao se esqueca tambem do sistema de carregamento de games via linha telefonica, que funcionou em varios paises… e quase aconteceu no Brasil.

  3. Dolemes Says:

    Caro leitor anônimo

    Lenda pois eu simplesmente não conhecia. Durante a infância eu achava que isso era uma história inventada por um vizinho… Tendeu?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: